ColunasOpinião

O Cruzeiro não é mais o campeão da Copa do Brasil

Com o título do Athletico, o torcedor celeste já não poderá mais ostentar o título de atual campeão

Bem, o sonho acabou. Pelo menos momentaneamente. O torcedor cruzeirense não poderá mais dizer uma das poucas frases de orgulho possíveis neste tenebroso 2019: “Sou o atual bicampeão da Copa do Brasil e você?”. É claro que nada apaga a história, que fez do Cruzeiro o maior campeão da história da competição, com seis títulos. E nem o fato de o time celeste ser o primeiro e único bicampeão consecutivo do torneio. Mas que dava um gostinho falar, dava.

Um flamenguista abusado vinha zombar das dívidas celestes e a resposta do torcedor estava na ponta da língua: “Sou campeão da Copa do Brasil. Você nada”. Mas o futebol é assim. Cíclico. E o cruzeirense espera logo poder voltar a andar de braços dados com aquela competição que ama tanto o time mineiro. Afinal, são quatro semifinais e duas finais, com dois títulos, nos últimos quatro anos.

Esperando uma reação do time e uma eventual permanência na Série A do Brasileirão, o torcedor poderá ver o novo treinador, Rogério Ceni, ter uma pré-temporada para trabalhar e dar sua cara a uma equipe que ele mesmo montará. Jovens promissores da base devem ganhar chances e um novo Cruzeiro terá a chance de renascer.

Copa do Brasil 2019

Falando sobre a Copa do Brasil 2019, um título merecidíssimo do Athletico, que mostrou que não precisa de se contrair dívidas e contratar medalhões para ter sucesso. Basta planejamento. O uso do estadual para descobrir jogadores sub-23, o trabalho de captação de jogadores de times menores bem feito e uma atuação conjunta de todos os departamentos do clube, foram a receita para o time paranaense entrar de vez no panteão dos maiores times do Brasil.

Profissionalismo, modernidade e vontade de crescer, acima de vaidade e interesses próprios. Essa é uma receita simples, óbvia, mas que quem comanda o Cruzeiro hoje precisa urgentemente aprender.

Ah, e para não deixar passar, o atacante Roni, autor de um dos gols do Athletico na final e um dos grandes destaques do time, era do Cruzeiro. Teve seu contrato rescindido após seguidos empréstimos e deixou o clube de graça.

Deixe seu comentário

Etiquetas
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar