Campeonato BrasileiroNotícias

Com milagres de Fábio e trave ajudando, Cruzeiro empata com Ceará

Após dois tempos muito distintos, time celeste volta para Belo Horizonte com um ponto na mala

O Cruzeiro empatou com o Ceará, fora de casa, na noite desta quarta-feira (25), por 0 a 0, em jogo válido pela 21ª rodada do Brasileirão. Com o ponto ganho, o time celeste conseguiu sair momentaneamente da zona de rebaixamento. Mas, com os adversários ainda por jogar, uma improvável combinação de resultados pode deixar o Cruzeiro na vice lanterna da competição.

O jogo, apesar de movimentado, foi tenebroso para o time celeste, que só não saiu derrotado por milagres de Fábio (novidade, né?) e por erros grotescos do time cearense. E, como se não bastasse, Pedro Rocha, que mais uma vez atuou de “falso 9”, saiu machucado.

O jogo

A partida começou bem equilibrada, com os dois times se movimentando muito. O Cruzeiro mostrou algumas mudanças além da escalação, que teve Marquinhos Gabriel como novidade, no lugar de Thiago Neves. O time celeste passou a não sair jogando apenas com toques curtos, dando chutões quando necessário. O que não mudou foi a formação com dois volantes de ofício, que vem dando mais solidez ao time celeste.

Primeiro tempo

Com o decorrer da primeira etapa, o Cruzeiro cresceu na partida e logo passou a chegar com mais perigo.
Apesar de a primeira finalização perigosa do jogo ter sido do Ceará, num chute de Thiago Galhardo, o Cruzeiro não demorou a assustar. Robinho, Pedro Rocha, Ederson e Marquinhos Gabriel tiveram boas chances, com o camisa 32 chegando inclusive até fazer um gol. Mas o bandeirinha marcou impedimento.

Só que quando a fase não é boa, tudo parece dar errado. Logo após ter o seu gol anulado, Pedro Rocha sentiu uma lesão e foi substituído. Fred entrou no lugar do camisa 32 e, com uma formação diferente, o ritmo celeste caiu.

O Ceará, que até então só tinha chegado em chutes de fora, aproveitou o momento e levou perigo com uma cabeçada após jogada bem trabalhada, que obrigou Fábio a fazer grande defesa. Mas, apesar de bem movimentado, o primeiro tempo terminou com o placar zerado.

Com milagres de Fábio e trave ajudando, Cruzeiro empata com Ceará
Pedro Rocha não fazia boa partida como “falso 9” até se lesionar – Crédito da foto: Pedro Chaves/ Lightpress/ Cruzeiro

Segundo tempo

Na segunda etapa o Cruzeiro voltou pressionando e mantendo mais a bola no campo de ataque. Só que o time não conseguia furar a defesa cearense, muito fechada, e insistia nos cruzamentos, em sua maioria ineficientes e em lançamentos de Dedé. Ou seja, a Raposa até mantinha a bola, mas não conseguia finalizar.

Só que logo esse panorama mudaria. Enderson Moreira, técnico do Ceará, fez duas alterações e deixou o time bem mais ofensivo. Por outro lado, Rogério Ceni sacou Robinho e colocou o jovem ponta Ezequiel na partida.  A substituição acabou prejudicando o meio campo celeste, que passou a ser inoperante, dando área para o Vozão crescer no jogo. Afinal, sem nenhum articulador e com três pontas, a bola não ficava mais controlada pelo Cruzeiro.

E foi daí que surgiu o momento de maior pressão cearense. A equipe alvinegra passou a levar perigo. Primeiro com Matheus Gonçalves, que driblou Dedé por duas vezes e chutou para grande defesa de Fábio. No rebote, Felippe Cardoso ficou frente a frente com o goleiro cruzeirense que defendeu novamente, operando um milagre. no terceiro rebote, Thiago Galhardo bateu pressionado por Fabrício Bruno e, mesmo praticamente debaixo do gol, acabou chutando torto, na trave.

Em seguida mais um lance perigoso pro Ceará. Após Dedé errar na saída de bola, Matheus Gonçalves ficou cara a cara com Fábio, mas chutou para fora.

O Cruzeiro voltou a ter mais posse de bola no fim da partida, mas finalizou com perigo apenas três vezes. Uma numa “meia-bicicleta” de Fred e outra com o garoto Maurício, que aproveitou um contra ataque puxado por Orejuela para finalizar travado. O lateral celeste ainda criou uma chance, após jogada individual, mas que ele finalizou para fora.

Cansaço ou preguiça?

Chamou a atenção, no fim da partida, a falta de disposição dos jogadores cruzeirenses. Má condição física? Difícil aceitar isso de um time que vem jogando tão pouco. Num certo momento foi possível ver o jovem meia Maurício precisando chamar seus companheiros para irem para a área após o Cruzeiro conseguir um escanteio. O time celeste pareceu satisfeito com o empate cedo demais. Estranho e preocupante.

Próxima partida

O Cruzeiro volta a jogar na próxima segunda-feira (30), contra o Goiás, às 20h, fora de casa. Somente a vitória importa ao time celeste.

Ceará 0 X 0 Cruzeiro

Motivo: 21ª rodada – Campeonato Brasileiro

Data: 25/09/2019 (quarta-feira)

Local: Castelão, em Fortaleza – Ceará, Brasil

Árbitro: Braúlio da Silva Machado (Fifa) SC

Ceará: Diogo Silva, Samuel Xavier, Valdo, Tiago Alves e Thiago Carleto; Fabinho, Ricardinho e Felipe Baxola (Mateus Gonçalves); Thiago Galhardo, Leandro Carvalho (Wescley) e Bergson (Fellipe Cardoso). Técnico: Enderson Moreira.

Cruzeiro: Fábio, Orejuela, Dedé, Fabrício Bruno, Egídio, Henrique, Éderson, Robinho (Ezequiel) e Marquinhos Gabriel, David (Mauricio), Pedro Rocha (Fred). Técnico: Rogério Ceni.

Cartões amarelos: Fabrício Bruno, Fred (Cruzeiro), Leandro Carvalho, Samuel Xavier (Ceará)

Deixe seu comentário

Etiquetas
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar