Campeonato BrasileiroNotícias

VAR e incompetência afundam Cruzeiro na zona rebaixamento; queda é iminente

Time celeste ficou no 0 a 0, contra o Fluminense, no Mineirão

A Série B é logo ali. O Cruzeiro se complicou ainda mais no Campeonato Brasileiro, após o empate de ontem (9), em 0 a 0, com o Fluminense, no Mineirão. A equipe celeste mais uma vez foi pouco criativa e, apesar de controlar as ações de jogo contra o Flu que veio à Minas para buscar um empate, não conseguiu ser contundente e acabou ficando sem os três pontos. Mas, além da própria incompetência do time, a atuação do Árbitro de Vídeo prejudicou imensamente o time celeste ao anular um gol legal de Fred.

O empate com um rival direto, em casa, foi péssimo para o Cruzeiro. Além de não se aproximar do Flu, o time mineiro viu alguns dos times que se encontram a sua frente obterem bons resultados. Outro dado alarmante é que em quatro dos cinco jogos da sequência considerada a mais “fácil” do returno da Raposa, a equipe celeste conseguiu apenas três pontos. Um aproveitamento de 25%.

Os mesmos problemas de sempre

Para quem acompanha os jogos do Cruzeiro, nenhuma diferença pôde ser notada entre este e os outros, exceto, talvez, a passividade do Tricolor das Laranjeiras. O time começou bem, marcando pressão, criou chances, as desperdiçou bisonhamente e em seguida conseguiu apenas ficar rodando bolas de um lado para o outro, sem efetivamente agredir o adversário.

A falta de criatividade demonstrada pelo time celeste é assutadora. Inclusive em lances onde roubava a bola no ataque e ficava em igualdade numérica com o adversário, as decisões tomadas eram em todas oportunidades as piores possíveis. A torcida que encheu o Mineirão e apoiou a plenos pulmões se irritou muitas vezes com grandes oportunidades de construção de boas jogadas que começavam perto da área do Fluminense e terminava em recuos para Dedé “lançar” para frente.

Com esse futebol pouco criativo é simplesmente impossível o Cruzeiro vencer. O time não sabe o que fazer com a bola e depende de acasos para marcar. O Fluminense em momento algum buscou ganhar a partida e, ainda assim, a Raposa não foi capaz de construir um bom resultado.

Criação tem sido grande problema do Cruzeiro – Crédito da foto: Bruno Haddad/Cruzeiro

VAR

E a fase é tão ruim que quando o acaso acontece, como foi o caso de Egídio acertar um cruzamento e Fred marcar contra o Fluminense, coisa que jamais havia feito desde que deixou o time das laranjeiras, algo aparece para atrapalhar. E dessa vez de forma bisonha.

Após o gol cruzeirense, o Árbitro de Vídeo chamou o juiz de campo, Jean Pierre Gonçalves Lima, para rever a disputa de bola no início do lance. Na ocasião, o VAR acusou um pé de Robinho que havia acertado o rosto de Gilberto do Fluminense. O árbitro entendeu como falta e anulou o gol. O que revoltou cruzeirenses e deixou incrédulos todos os comentaristas esportivos que comentaram o lance.

Na jogada, após contato com dois jogadores tricolores, Robinho cai de frente e, a pouco centímetros do chão, num movimento totalmente natural de queda e de costas para o jogador do Flu, o pé do camisa 19 do Cruzeiro acerta o rosto de Gilberto. Um lance totalmente normal, de contato natural do futebol e inevitável. Bom, não para Jean Pierre e sua equipe. Gol anulado e Cruzeiro prejudicado novamente na partida. O passe para Egídio cruzar foi, inclusive, do jogador do Fluminense, que desarmou errado, antes de qualquer contato.

Não-expulsão e amarelos

Novamente pois, no fim da primeira etapa, Yuri, do Fluminense, havia sido expulso após dar um tipo de “coice” em Jadson, do Cruzeiro. Agora sim, num movimento antinatural, onde o camisa 6 tricolor levanta a perna que já estava no ar, na intenção de acertar o camisa 27 do time mineiro. No momento do contato, o atleta carioca se encontrava com um dos pés no chão e o outro no ar, se movimentando para pisar com ambos os pés no chão. Mas então acerta, movendo seu pé para cima, o volante celeste. O bandeira mandou expulsar, o VAR sugeriu revisão. No fim das contas, amarelo somente.

E, na confusão gerada pela (não) expulsão, o Cruzeiro se viu novamente prejudicado. O lance que era pra acabar com um expulso para o Flu, acabou com um amarelado de cada lado. Na confusão criada pelos jogadores do Tricolor Carioca, Fred e Ganso se desentenderam. O camisa 10 tricolor chutou e pisou o 9 celeste, que revidou o empurrando com um soco. O VAR chamou o juiz outra vez. Cartão para Fred. Nada para Ganso.

É como diria o ditado: “Muito ajuda quem não atrapalha”. O Cruzeiro já não tem se ajudado e ainda encontrou pela frente um sósia do ator Vin Diesel empenhado em atrapalhar. Tudo que a Raposa não precisava no momento.

Leia mais: Avaliações: veja as notas dos jogadores do Cruzeiro no empate com o Fluminense

Avaliações: veja as notas dos jogadores do Cruzeiro no empate com o Fluminense

Deixe seu comentário

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar