Especial

O gol mais emocionante da história do Cruzeiro

Joãozinho, Roberto Batata e o título da Libertadores de 1976

O Cruzeiro vive a maior crise de sua história: uma diretoria vergonhosa e o risco eminente de rebaixamento. Mas o fato não apaga a grandiosidade dos seus 98 anos de existência. Os torcedores têm cravado em suas memórias conquista de grandes títulos e ídolos que fizeram a diferença no clube e nacionalmente. Portanto, é difícil classificar esse ou aquele gol como o mais bonito, o mais importante ou o mais emocionante.

Porém, há no futebol, momentos que vão além do jogo, que significam muito mais do que apenas um esporte. Em 1976, o Cruzeiro se consagrava campeão da Copa Libertadores pela primeira vez, mas o título foi marcado pela triste perda de Roberto Batata.

O atacante era titular absoluto do time e já havia marcado seis gols na Libertadores de 76, quando teve a vida interrompida por um acidente de carro. A delegação do Cruzeiro voltava de Lima, no Peru, após golear o Alianza por 4 a 0. A viagem foi cansativa, mas a saudade que Batata sentia da esposa e do filho, na época com 11 meses, falou mais alto.

O jogador decidiu dirigir até a cidade de Três Corações, no Sul de Minas, mas teve a viagem interrompida no quilômetro 182 da Rodovia Fernão Dias, quando bateu de frente com um caminhão. Roberto Batata morreu na hora.

O gol mais emocionante da história do Cruzeiro
Roberto Batata, o eterno camisa 7 – Crédito da foto: Reprodução/Internet

Da tragédia ao triunfo

A tragédia abalou o time celeste, mas, em contrapartida, o fato gerou um forte sentimento de união no time que prometeu ganhar o título da Libertadores e dedicá-lo ao atacante. Após duas semanas de pausa, o Cruzeiro retornou suas atividades e chegou a final do campeonato contra o River Plate.

Foram três partidas para decidir o título, a primeira no Mineirão, com a vitória celeste por 4 a 1. O segundo jogo foi em Buenos Aires, com triunfo dos argentinos por 2 a 1. A grande decisão foi disputada no Chile, lá Cruzeiro e River Plate fizeram uma das finais mais emblemáticas da história da Copa Libertadores.

A partida foi marcada por diversos erros da arbitragem, que priorizavam os argentinos. Em um dos lances, o River cobrou uma falta sem a autorização do juiz, e marcou um gol, empatando o jogo em 2 a 2. Mesmo depois de muita reclamação dos jogadores do Cruzeiro, o árbitro não invalidou a cobrança.

E é depois desse lance que o time celeste resolve dar o troco, proporcionando um dos momentos mais emocionantes da história do Cruzeiro, da Libertadores e do futebol. Palhinha sofreu falta perto da área, Nelinho tinha sido convocado para fazer a cobrança. Entretanto, Joãozinho, para a surpresa de todos, sem esperar a autorização do árbitro, chutou no ângulo. Marcando o gol que deu o primeiro título da Libertadores para o Cruzeiro.

Como se não bastasse todo o incrível enredo formado ao redor do lance, a narração de Vilibaldo Alves fez o gol se tornar ainda mais emocionante. Não há torcedor, seja de qualquer time, que não escute e não se arrepie ao ouvir: Pelo amor de Deus, JOÃOZINHO! ROBERTO BATATA, LÁ DO CÉU!

O momento consagrou e escreveu a memória de Roberto Batata para sempre na história do Cruzeiro. Veja o icônico gol e a emocionante narração:

Leia também: TBT #1: Flamengo 0x2 Cruzeiro – Oitavas de final da Copa Libertadores 2018

Deixe seu comentário

Etiquetas
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar