ColunasPor onde anda

Por onde anda #5: Vagner Mancini, o técnico do 6 a 1

Treinador assumiu o clube em situação desesperadora, no ano de 2011

Sabe aquele personagem que passou pelo seu time e deixou saudades (ou não)? Que protagonizou ou pelo menos participou de momentos importantes da história de seu clube, sejam eles bons ou ruins? Pois bem. O Mais Cruzeiro, com a coluna “Por onde anda”, irá relembrar algumas dessas personalidades que passaram pela Raposa. Toda segunda-feira iremos falar da trajetória do escolhido no clube, fatos interessantes em sua carreira e por onde ele anda, atualmente. E hoje falaremos de Vagner Mancini.

No quinto texto da série, pela primeira vez não traremos um jogador. O escolhido da vez, o treinador Vagner Mancini, comandou o time celeste na briga contra o rebaixamento, em 2011, e estava na beira do campo num dos jogos mais marcantes da história do Cruzeiro: o 6 a 1 contra o rival Atlético-MG. A decisão de falar de Mancini parte do momento do time celeste, que esboça uma reação para fugir do inédito rebaixamento que ronda o clube na atual temporada.

Carreira

Nascido em Ribeirão Preto, no estado de São Paulo, Vagner Carmo Mancini tem 52 anos, estando em vias de completar 53, ainda nesta semana, na quinta-feira (24). Antes de se tornar treinador, Vagner foi jogador, tendo uma longeva carreira entre 1987 e 2004, jogando de volante. Quando atleta, Mancini chegou a atuar por importantes clubes do futebol brasileiro, como Grêmio, Coritiba, Guarani e Figueirense.

Sua carreira como treinador começou em 2004, quando comandou o Paulista de Jundiaí, clube pelo qual ele se aposentou como atleta. No time paulista, Vagner Mancini conquistou surpreendentemente a Copa do Brasil de 2005, batendo o Fluminense na final e levando o pequeno clube de Jundiaí ao seu primeiro (e único) título de expressão e a uma competição internacional, a Copa Libertadores de 2006.

Por onde anda #5: Vagner Mancini, o técnico do 6 a 1
Vagner Mancini foi campeão da Copa Libertadores de 1995 pelo Grêmio – Crédito da foto: reprodução/Internet

Cruzeiro

Vagner Mancini chegou ao Cruzeiro no final de setembro de 2011. Na ocasião, o clube vinha mal no Campeonato Brasileiro, lutando para não cair, e já tinha tido outros três técnicos no ano: Cuca, Joel Santana e Emerson Ávila.

Com Mancini comandando o Cruzeiro, os resultados foram catastróficos. Com apenas três vitórias em doze jogos, o aproveitamento de Mancini foi pífio, cerca de 26%, mas, por já ter gastado toda a cota de troca de treinadores no ano, Vagner foi mantido.

6 a 1

Mas apesar de todos os problemas enfrentados pelo time celeste, a redenção viria na última rodada do Brasileirão. O Cruzeiro chegou no último jogo da competição com chances de cair para a segunda divisão. Uma derrota poderia ser fatal. E, naquele ano, o campeonato era disputado num formato onde os clássicos estaduais eram jogados na última rodada, para evitar possíveis “entregadas” ou “malas brancas/pretas”. Portanto, o time celeste chegou no jogo final do Brasileirão podendo ser rebaixado pela primeira vez na história pelo seu maior rival, o Atlético-MG. Mas o time de Vagner Mancini deu a volta na situação com uma goleada inacreditável e o resto é história.

O treinador ainda permaneceu no cargo, em 2012, mas não resistiu a uma campanha ruim no Campeonato Mineiro, onde foi eliminado pelo América nas semifinais, e na Copa do Brasil, caindo precocemente para o então Atlético Paranaense, que disputava a Série B, três dias após a eliminação no estadual. Vagner Mancini deixou, então, o Cruzeiro após 10 partidas, com 14 vitórias, sete empates e dez derrotas, tendo, portanto, um aproveitamento de 53%.

Dias atuais

Após deixar o Cruzeiro, Vagner Mancini passou por diversos times, tanto como treinador, quanto com funções internas, relacionadas ao departamento de futebol dos clubes. Apesar de seguir trabalhando, Mancini não obteve sucesso nos clubes em que passou, ganhando apenas dois campeonatos estaduais, por Vitória e Chapecoense. Além disso, ficou negativamente marcado por participar do rebaixamento de cinco times durante sua carreira.

Curiosamente, hoje Vagner Mancini comanda o Atlético-MG, maior rival do Cruzeiro e vítima do clube na goleada por 6 a 1, em 2011, na qual Mancini comandava o clube celeste. Vagner tem contrato com o time de Vespasiano até o fim de 2019.

Por onde anda #1: Everton Maranguape

Por onde anda #2: Augusto Recife

Por onde anda #3: Wallyson

Por onde anda #4: Elivélton

Deixe seu comentário

Etiquetas
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar