Análises

Sem Dedé, Fabrício Bruno e Cacá darão conta de formar a dupla de zaga celeste?

Zagueiro titular passará por cirurgia e deve ficar um tempo parado

A quarta-feira (23) começou com uma notícia preocupante para os cruzeirenses: o zagueiro Dedé terá de passar por procedimento cirúrgico, buscando amenizar dores que vem sentindo no joelho. Segundo o médico do Cruzeiro, Dr. Sérgio Campolina, o camisa 26 volta ainda nesta temporada, mas perderá alguns jogos. E, com Léo também de fora, restam apenas três nomes no elenco profissional para compor a zaga celeste: Fabrício Bruno, Cacá e Edu. Será que eles dão conta?

Já no próximo jogo, no sábado (26), contra o Fortaleza, Fabrício Bruno e Cacá devem assumir a zaga celeste, e a formação deve ser esta até que Léo volte a ter condições de jogo. Apesar de, no início do ano, serem a quarta e quinta opção de zagueiros, respectivamente, com a venda de Murilo e as lesões de Léo e Dedé, a dupla subiu na hierarquia celeste. Fabrício, por sinal, vem sendo titular há um bom tempo. Cacá também entrou quando se fez necessário.

Na última partida contra o Corinthians, inclusive, Cacá e Fabrício Bruno jogaram o jogo quase todo juntos, na defesa celeste, já que Dedé, que havia entrado como titular, pediu substituição ainda no começo da partida.

Fabrício Bruno e Cacá darão conta?

Quando se perde duas referências do time, como Léo e Dedé e os substitutos são dois jovens, de 23 e 20 anos, é normal que o torcedor se preocupe. Mas, apesar da pouca idade, a dupla tem total condição de dar conta do recado.

Fabrício Bruno já havia se firmado como titular na ausência de Léo e, apesar de ainda jovem, já teve campanhas de destaque, como titular, quando emprestado para a Chapecoense. Cacá, apesar de ter muito menos jogos no currículo que seu companheiro de defesa, vem tendo oportunidades e entrou em jogos difíceis. Mesmo errando algumas vezes, o que é natural para a idade, tem um saldo positivo, no que tange a qualidade das atuações. Inclusive, o camisa 14 foi um dos melhores em campo na vitória sobre o Corinthians, no último sábado (19), quando saiu do banco para substituir Dedé, ainda no início da partida.

Veja também: Dedé terá que passar por cirurgia e desfalcará Cruzeiro

Bola aérea

Apesar da confiança no trabalho de Fabrício e Cacá, um ponto de atenção que terá de ser tomado para as partidas em que a dupla de jovens for titular é a bola aérea. Dedé é uma referência no que diz respeito as jogadas pelo alto defensivas e costuma ser soberano neste tipo de lance. Com os camisas 14 e 25, a coisa já é diferente. Cacá tem boa impulsão, apesar de não ser tão alto, mas não faz sombra ao camisa 26 nesse quesito. Já Fabrício Bruno costuma falhar muito neste tipo de lance, não sendo esta sua especialidade. Por isso o cuidado terá que ser redobrado nos jogo pelo alto dos adversários.

Substitutos

Agora, com as lesões de Dedé e Léo, uma situação realmente preocupa o torcedor do Cruzeiro: o banco de reservas. Sem os dois titulares, sobra apenas uma opção de zagueiro no time principal para ficar no banco: o jovem Edu, de apenas 19 anos. Sim, ele nasceu em 2000.

Apesar de ser um destaque da base celeste, Edu ainda não estreou como profissional, apesar de integrar o elenco principal desde a saída de Murilo, vendido ao Lokomotiv Moscou, da Rússia. O jovem zagueiro surge como primeira opção em eventual caso de lesão ou suspensão de Fabrício Bruno e Cacá. Por isso é importante que a zaga atual tome muito cuidado quando o assunto for cartões amarelos. Ainda não se sabe se Edu, que veste a camisa 43 do Cruzeiro, irá sentir a pressão, atuar bem ou se adaptar rápido ao futebol “de cima”.

Sem Dedé, Fabrício Bruno e Cacá darão conta de formar a dupla de zaga do Cruzeiro?
Zagueiro Edu tem apenas 19 anos de idade – Crédito da foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Apesar dessa preocupação, Léo deverá estar de volta ao time logo, já que sua recuperação já está em estágio final e assim o Cruzeiro ganharia uma nova e importante opção na zaga. Num primeiro momento, é possível que algum jogador da base seja chamado para completar o banco de reservas. No elenco atual, o volante e capitão Henrique já atuou improvisado na zaga, mas foi mal nas oportunidades que teve na posição.

Leia mais: As 10 piores contratações da história do Cruzeiro

As 10 piores contratações da história do Cruzeiro

Deixe seu comentário

Etiquetas
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar