ColunasPor onde anda

Por onde anda #6: Kerlon, o “Foquinha”

Jogador surgiu como uma das grandes promessas do futebol brasileiro, mas seguidas lesões o atrapalharam

Sabe aquele personagem que passou pelo seu time e deixou saudades (ou não)? Que protagonizou ou pelo menos participou de momentos importantes da história de seu clube, sejam eles bons ou ruins? Pois bem. O Mais Cruzeiro, com a coluna “Por onde anda”, irá relembrar algumas dessas personalidades que passaram pela Raposa. Toda segunda-feira iremos falar da trajetória do escolhido no clube, fatos interessantes em sua carreira e por onde ele anda, atualmente. E hoje falaremos do icônico Kerlon “Foquinha”.

Não há cruzeirense que não lembre do folclórico meia atacante rápido e habilidoso, que ficou famoso por seu drible característico: a “foquinha”. O drible consiste em equilibrar a bola com a cabela, fazendo “embaixadinhas” enquanto cabeceia a bola e progredir com isso. Destaque das seleções de base e tido como grande promessa celeste, Kerlon sofreu muito com lesões e isso prejudicou a continuidade de sua carreira, encerrada precocemente.

Por onde anda #6: Kerlon, o "Foquinha", eterna promessa do Cruzeiro
Kerlon no mundial sub-17, no qual foi artilheiro e melhor jogador – Crédito da foto: UOL

Carreira

Kerlon Moura de Souza nasceu em Ipatinga, no dia 27 de janeiro de 1988, tendo, hoje, 31 anos. O ex-jogador ingressou nas categorias de base do Cruzeiro ainda muito novo, aos 13 anos de idade, em 2001. Logo nos seus primeiros anos nos juniores celestes, Kerlon se destacou pelo seu estilo rápido e habilidoso, além de ter uma boa batida na bola, se destacando nas cobranças de falta.

Por seu bom desempenho nos juvenis celestes e nas seleções de base, não demorou muito para o jovem jogador subir ao time profissional do Cruzeiro e ganhar suas primeiras oportunidades.O jogador logo que subiu agradou a torcida, pelo seu estilo de jogo ofensivo, ganhando rapidamente o status de “xodó” do time. O primeiro jogo do “Foquinha” como profissional aconteceu em maio de 2005, quando este tinha apenas 17 anos. Abaixo podemos ver alguns belos lances protagonizados por Kerlon.

A carreira de pouco sucesso de Kerlon acabou criando no imaginário coletivo que ele era um jogador ruim, o que passa longe de ser verdade. O meia atacante tinha muita qualidade, tanto que foi comprado pela Inter de Milão, que naquele momento era um dos maiores times do mundo. O ex-jogador também chegou a ser artilheiro e melhor jogador do Sul-Americano Sub-17 de 2005, quando ganhou notoriedade internacional.

Cruzeiro

Revelado no Cruzeiro, Kerlon jogou no time profissional celeste entre 2005 e 2008, tendo feito 79 jogos e marcado cinco gols. O meia geralmente era utilizado no segundo tempo das partidas, aproveitando-se assim sua velocidade e facilidade no drible para “incendiar” os jogos. Pelo estilo abusado e provocador, o jogador sofria muito com entradas duras dos adversários, que consideravam os lances do atleta muitas vezes desrespeitosos.

Foi assim naquele que talvez seja o momento mais emblemático de Kerlon com a camisa do Cruzeiro. Num jogo do Campeonato Brasileiro de 2007, quando o Cruzeiro vencia o rival Atlético-MG por 4 a 3, aos 34 minutos do segundo tempo, o jovem decidiu fazer seu drible característico e partiu pra cima da defesa atleticana fazendo a “foquinha”. Os jogadores adversários não reagiram muito bem ao lance e o lateral Coelho deu uma cotovelada maldosa no rosto de Kerlon, enquanto outros atletas foram pra cima do jogador, que ainda estava no chão. Após isso se viu muita confusão, que resultou na expulsão do agressor, Coelho.

Mas isso não intimidou Kerlon, que saiu de campo afirmando que independentemente da reação dos adversários, ele iria seguir fazendo a jogada. Veja abaixo o lance e a entrevista da então jovem promessa:

Apesar de entrar em algumas partidas, Kerlon começou a sofrer com lesões enão ficou muito mais tempo no Cruzeiro. Em setembro de 2008, Kerlon deixou o Cruzeiro, assinando com o Chievo Verona, da Itália, que desembolsou 1,3 milhão de euros (Cerca de R$ 3 milhões) pelo atleta. O jogador saiu do clube apenas com um Campeonato Mineiro conquistado, em 2006.

Dias atuais

Após deixar o Cruzeiro, Kerlon “Foquinha” foi para o Chievo, da Itália, onde permaneceu por uma temporada, fez três somente quatro jogos e foi vendido à inter de Milão, do mesmo país. Mesmo com a mudança para o time que seria, naquela temporada, campeão da Champions League, Kerlon não se destacou e foi emprestado ao Ajax, da Holanda. No clube holandês, o meia acabou sofrendo mais uma lesão grave, em um dos seus primeiros jogos pelo clube, tendo ficado muitos meses sem jogar. Após o fim do contrato de empréstimo, retornou à Itália.

E a partir daí, a carreira do “Foquinha” foi por água abaixo. O jogador passou por mais oito times: Paraná, Nacional-MG, Fujieda MYFC (Japão), Weymouth Wales (Barbados), Miami Dade (Estados Unidos), Sliema Wanderers (Malta), Villa Nova-MG e seu último clube na carreira, Spartak Trnava (Eslováquia).

Após essa última passagem, Kerlon decidiu se aposentar de vez, afirmando que “perdeu para as lesões”.

Veja também:

Por onde anda #1: Everton Maranguape

Por onde anda #2: Augusto Recife

Por onde anda #3: Wallyson

Por onde anda #4: Elivélton

Por onde anda #5: Vágner Mancini

Deixe seu comentário

Etiquetas
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar