Opinião

A pergunta que não quer calar: por onde anda Pedro Rocha?

Pedro Rocha foi uma das maiores contratações do Cruzeiro para o ano de 2019. Chegou com pompa de craque, no início de abril, e foi recebido no aeroporto por torcedores celestes. Seu início foi promissor e o jogador acumulou grandes partidas, como na goleada sobre o rival Atlético-MG, nas quartas de final da Copa do Brasil. Mas, com a queda de desempenho do time, Pedro caiu junto. E, atualmente, o camisa 32 vive uma situação que aguça a curiosidade do torcedor: o jogador participou apenas de 30 minutos nos últimos sete jogos da equipe, tendo ficado de fora por dores no tornozelo mesmo não tendo lesão diagnosticada. Portanto, a exemplo de nossa coluna semanal, pergunto: por onde anda Pedro Rocha?

Decepções

Desde que chegou ao Cruzeiro, por empréstimo junto ao Spartak Moscou, da Rússia, Pedro Rocha viveu altos e baixos. Contratado por empréstimo de um ano, o jogador veio para qualificar um elenco que era tido como favorito em todas as competições que disputava. Mas, sete meses após sua chegada, a realidade que o atacante vivencia é outra. O time foi eliminado das competições que disputava e vive uma drama no Brasileirão, estando há dez rodadas na zona de rebaixamento e tendo figurado praticamente todo o campeonato na parte de baixo da tabela.

O atacante também chegou ao time com a esperança de se sair bem e ser adquirido após o término do empréstimo. O jogador não se adaptou ao futebol russo e entrou em campo pouquíssimas vezes durante sua passagem no gélido país. O valor acordado para uma futura transferência? A bagatela de 10 milhões de euros. Difícil, mas vai que, né? Mas, pouco tempo depois de chegar ao time, outro choque de realidade para Pedro: time falido, com processos na justiça e atrasando salários. Isso, somado ao baixo rendimento do atacante: 27 jogos e 4 gols, jogaram para zero as chances de qualquer permanência no clube.

A pergunta que não quer calar: por onde anda Pedro Rocha?
Até agora, Pedro Rocha foi o que a torcida espera em pouquíssimos jogos; um deles foi na goleada sobre o rival Atlético-MG, na Copa do Brasil – Crédito da foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro

Sumiço

E de alguns jogos pra cá, a situação que vem causando entranhamento no cruzeirense: o desparecimento de Pedro Rocha. Calma, o jogador não sumiu literalmente, segue em Belo Horizonte, comparecendo aos treinos na Toca da Raposa II. Mas só isso.

Tudo começou após a partida contra o Ceará, no dia 25 de setembro, jogo que ficou marcado pela queda de Rogério Ceni do posto de treinador celeste. Na ocasião, Pedro, que já vinha se arrastando há alguns jogos, saiu lesionado ainda no início do primeiro tempo, após uma pancada. Apesar de nada grave ser constatado, o jogador ficou fora das três partidas seguintes, voltando apenas contra a Chapecoense, no dia 13 de outubro, quando foi opção de banco e entrou no segundo tempo. E essa foi a última vez que se viu Pedro Rocha com a camisa de jogo do Cruzeiro.

Bom, mas o que há de anormal nisso? Jogadores machucados é algo normal no futebol. Rodriguinho só volta ano que vem, Léo já está fora desde muito tempo também, ainda há o caso de Dedé. Bom, o que é estranho é que todo esses jogadores tiveram lesões confirmadas. Pedro Rocha não.

Outro fato no mínimo curioso é que, desde que saiu do time, em todos os jogos ele é cotado para jogar. O médico do clube afirma que ele está pronto. Mas no último treino pré-jogo ele reclama de dores e fica de fora.

Teorias da conspiração

Tal situação acabou fazendo torcedores levantarem a hipótese de Pedro estar dando o famoso “migué”, para não jogar. Sem futuro no clube, já que sabe que não continuará, convivendo com uma pressão enorme de ser atleta de um time que pode ser rebaixado pela primeira vez na história, recebendo críticas de torcedores furiosos, e frustrado com a situação totalmente que encontrou no clube, em comparação com a que se pintava quando ele chegou, o camisa 32 teria todos os motivos para não entrar em campo. E isso vem deixando a torcida encabulada.

Fato é que Pedro Rocha seria um reforço importantíssimo para o Cruzeiro nessa reta final de Brasileiro, e com sua ausência o time perde uma boa válvula de escape. Resta ao torcedor aguardar desfechos da situação e confiar que todos os atletas se preocupam e querem o melhor para o time, neste momento. Mas que essas história está muito mal contada, está.

Veja alguns comentários de torcedores celestes sobre o caso no Twitter:

Veja também: As 10 piores contratações da história do Cruzeiro

Deixe seu comentário

Etiquetas
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar