Análises

Com 54% de aproveitamento, Abel Braga ajuda a tirar Cruzeiro do Z4

Após a chegada do novo treinador, desempenho do time subiu

Mesmo com o tempo de chuva em Minas Gerais, o dia amanheceu azul para os cruzeirenses. O time deixou a zona de rebaixamento, após dez rodadas, ao vencer o Botafogo, nessa quinta-feira (31). Os gols da vitória por 2 a 0 foram marcados por dois jovens jogadores do Cruzeiro: o zagueiro Cacá e o volante Éderson.

Desde que Abel Braga chegou ao Cruzeiro o futebol do time melhorou bastante, apesar de, segundo o próprio treinador, o jogo contra o Botafogo ter sido o pior do clube celeste sob comando do técnico. Com Abel, o Cruzeiro jogou oito partidas, tendo quatro empates, três vitórias e apenas uma derrota. Obviamente o aproveitamento não é aquele com o qual o cruzeirense está acostumado. Mas, apesar disso, a evolução é nítida em relação aos outros treinadores que comandaram a Raposa no ano.

Padrão de jogo

E se os resultados de Abel Braga são melhores, não é por acaso. O treinador não vem só conseguindo resultados. O desempenho do time cresceu muito sob seu comando e mesmo nos jogos em que tropeçou, o Cruzeiro saiu de campo merecendo as vitórias. Contra Goiás e Fluminense, o time jogou melhor e não venceu por detalhes (e pelo VAR). Contra o Internacional, o time sofreu mas saiu pelo menos com o empate. Contra Chapecoense e Fortaleza o time vencia e sofreu gols no final. E no restante dos jogos, contra São Paulo, Corinthians e Botafogo, três ótimas vitórias.

Mas isso de deve muito ao padrão de jogo dado por Abel Braga ao time. Quando treinado por Mano Menezes, o Cruzeiro não rendia, muito pelo desgaste do técnico e de seu estilo de jogo no time. Os próprios jogadores pararam de acreditar no estilo defensivo e pouco criativo do treinador.

Com Rogério Ceni, tudo foi um desastre. Apesar de parte da crítica creditar os problemas do time aos jogadores, exclusivamente, as coisas não foram bem assim. O treinador tinha ideias modernas e inovadoras, mas apenas ideias. A execução era sofrível. Ceni não conseguia enxergar seus próprios erros e insistia em invenções inexplicáveis.

Abel, por sua vez, chegou de mansinho, arrumou os problemas de vestiário do time, escalou os jogadores em sua posição de origem e deu uma padrão de jogo condizente as características dos jogadores. A receita deu certo e o aproveitamento do time no Brasileirão disparou.

Aproveitamento

Com Mano Menezes, no Brasileirão, o aproveitamento do Cruzeiro foi pífio: somente 25%. Foram 13 jogos, duas vitórias, sete derrotas e quatro empates. Apenas dez pontos ganhos em 39 disputados. Com Rogério Ceni, os números foram um pouco melhores. Sete jogos, duas vitórias, três derrotas e dois empates. 38% de aproveitamento, com 8 pontos ganhos em 21 disputados. O time só veio a ter um aproveitamento positivo com Abel Braga. Até agora são oito jogos, com quatro empates, três vitórias e uma derrota. 54% de aproveitamento e 13 pontos ganhos de 24 disputados.

Agora o Cruzeiro se prepara para enfrentar o Bahia, domingo (3), às 19h, no Mineirão. Uma vitória seria importantíssima para que o time não perca o ritmo de evolução conquistado sob o comando de Abel.

Deixe seu comentário

Etiquetas
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar