Por onde anda

Por onde anda #7: Mota

Atacante, mesmo reserva, foi um dos destaques da mágica temporada de 2003

Sabe aquele personagem que passou pelo seu time e deixou saudades (ou não)? Que protagonizou ou pelo menos participou de momentos importantes da história de seu clube, sejam eles bons ou ruins? Pois bem. O Mais Cruzeiro, com a coluna “Por onde anda”, irá relembrar algumas dessas personalidades que passaram pela Raposa. Toda segunda-feira (excepcionalmente nesta edição a coluna saiu na terça-feira) iremos falar da trajetória do escolhido no clube, fatos interessantes em sua carreira e por onde ele anda, atualmente. E hoje falaremos de mais um dos conquistadores da Tríplice Coroa, em 2003, o atacante Mota.

O atacante, apesar de não começar o ano titular naquele super time, sempre deixava seus golzinhos quando entrava em campo. Inclusive, o início da trajetória de Mota no Cruzeiro foi marcado por desconfiança, porque, até então, o jogador era um ilustre desconhecido no mundo do futebol. Mas, com boas atuações e bolas na rede, o cearense se tornou um dos jogadores mais queridos pela torcida celeste.

Por onde anda #7: Mota, campeão da tríplice coroa com o Cruzeiro
Mota fez parte do lendários esquadrão cruzeirense de 2003- Crédito da foto: Site Oficial do Cruzeiro/Reprodução

Carreira

João Soares da Mota Neto nasceu em Fortaleza, capital do Ceará, em 21 de novembro de 1980. Inclusive, daqui a dez dias, o ex-atacante completará 39 anos. O jogador foi revelado pelo Ferroviário, time de seu estado natal, e passou por dez times em sua carreira, que durou de 1997 a 2018. Um fato curioso é que mota encerrou sua vitoriosa trajetória no futebol no mesmo Ferroviário que o revelou para o futebol.

Cruzeiro

Mota chegou ao Cruzeiro no ano de 2003, após se destacar jogando pelo Ceará. De ilustre desconhecido, o jogador se tornou logo um talismã para o time celeste. Apesar de se destacar no Campeonato Mineiro, chegando até a ser titular, o então jovem atacante acabou perdendo a posição para Deivid, que também vinha voando naquele ano. Mas, mesmo ficando na condição de reserva, o centroavante seguiu fazendo gols nas oportunidades que tinha de jogar. Quando, no meio da temporada, Deivid foi vendido para o Bordeaux, da França, Mota assumiu de vez a titularidade no time.

Com 24 gols marcados em 57 jogos, segundo o site oGol, Mota foi um dos principais nomes do Cruzeiro nas conquistas de 2003. Com muita estrela, o atacante fez gols importantes, inclusive, o mais emblemático deles, foi aquele que confirmou o título brasileiro da equipe: o segundo na partida contra o Paysandu. Veja abaixo os lances da partida:

Pelo bom desempenho apresentado, Mota despertou o interesse de diversos clubes e se transferiu ao futebol Coreano, ao final de 2003.

Dias atuais

Antes e após deixar o Cruzeiro, Mota rodou pelo futebol mundial, tendo jogado além da Coréia do Sul, em Portugal, na Espanha e no Brasil. Em sua carreira, o jogador passou pelas seguintes equipes: Ferroviário-CE, Ceará, Mallorca-ESP, Ceará, Cruzeiro, Chunnam Dragons-KOR, Sporting-POR, Seongnam Ilhwa-KOR, Ceará, Pohang Steelers-KOR, Ceará, Bragantino, Ferroviário-CE. Mota é ídolo do Ceará, equipe pela qual teve quatro passagens, ganhou quatro títulos estaduais e marcou muitos gols.

Por onde anda #1: Everton Maranguape

Por onde anda #2: Augusto Recife

Por onde anda #3: Wallyson

Por onde anda #4: Elivélton

Por onde anda #5: Vágner Mancini

Por onde anda #6: Kerlon, o “Foquinha”

Deixe seu comentário

Etiquetas
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar