Início Opinião Observatório Celeste Opinião: contratar Felipão é uma vitória para o Cruzeiro

Opinião: contratar Felipão é uma vitória para o Cruzeiro

Na guerra permanente no campo das narrativas, Cruzeiro vence uma batalha em meio a tantas derrotas

Fim da novela, Felipão acerta sua volta ao cruzeiro depois de duas décadas. De lá pra cá muita coisa mudou a ponto de ser chocante, para outros, o Cruzeiro contratar Luiz Felipe Scolari. Após o empate contra o Oeste, a Raposa voltou ser alvo preferencial de piadas e zombarias. A situação agravou com a negativa de vários técnicos, de diferentes níveis, incluindo o próprio Felipão, de estrangeiros e até mesmo emergentes que hoje lideram a Série B. Sites voltados ao humor, rivais, torcedores de outros times, dirigentes e até jornalistas.

É natural essa zoeira na internet por meio dos “especialistas” dos memes e torcedores outros, faz parte da cultura do futebol. O que chama a atenção são os “profissionais” ligados ao universo da bola. No intuito de tirar uma lasca do Cruzeiro, em sua exposição de indignação, o presidente da Chape, expressou sua torcida para que o time mineiro caia para C, tudo em decorrente do clube mineiro ter oferecido o cargo ao técnico do time catarinense, sem antes consultar o esbravejador presidente. Não me consta que uma grande corporação ao oferecer cargos a funcionários de outra corporação, consulte de antemão o presidente ou os donos da corporação que está em risco de perder funcionários.

Luiz Felipe Scolari
Felipão em sua primeira passagem pelo Cruzeiro – Foto: TV Globo

Comentários infelizes

Nesta entoada, um comentarista do Grupo Globo, incumbido em comentar os jogos do clube mineiro, em um programa da SporTV, ao tentar se mostrar incrédulo com a possibilidade do Felipão fechar com o Cruzeiro, sugeriu que o máximo que o Cruzeiro poderia oferecer ao Felipão era a Toca I, para o Centro de Treinamento ser uma fazenda para o gaúcho.

Frase infeliz, ainda mais partindo de um canal que presa a “seriedade” na análise. Isso mostra duas coisas, primeira a falta de capacidade do mesmo em traduzir as expressões de não acreditar, no qual tem todo o direito, em forma de figuras de linguagem. A segunda é que o caminho, o transcorrer da história é facilmente esquecida pelos os ditos profissionais. Tem que ser lembrado que a possibilidade do Felipão no Cruzeiro, surgiu do próprio Felipão, que se oferecera ao clube. É bem verdade que depois ele voltou atrás, mas isso não apaga essa sua disposição de uma semana antes.

Ou seja, ao menos em dúvida de se fecha ou não é legítimo de imaginar. Outro ponto é que pouco mudou de uma semana para outra, os problemas e as dificuldades do clube são de conhecimento público já a muito tempo. Outro ponto são os trunfos do Cruzeiro. Pedro Lourenço, o fiador, é a segurança financeira para Felipão. Consta que o empresário por vários momentos assumiu a negociação, para dar as devidas ressalvas. José Carlos Brunoro, hoje consultor no clube. Conhece Scolari de longa data, trabalharam juntos no Palmeiras e sabe os meandros para seduzir o Felipão.

Opinião: contratar Felipão é uma vitória para o Cruzeiro
Felipão conquistou o Pentacampeonato da Copa do Mundo comandando a Seleção Brasileira, em 2002 – Foto: Getty

Por trás da surpresa

A ida de Felipão do Cruzeiro assustou muita gente. Defendo que para clube grande, estar na segunda divisão, ao menos no primeiro ano, pouco muda a sedução de atrair profissionais. Ninguém deixa de ir para um grande por estar na Série B. A segunda divisão pode te trazer algumas limitações que antes não se tinha, como financeira, mas o fato de estar nela não é impeditivo.

Penso o que hoje passa na cabeça dos técnicos emergentes que rejeitaram a oferta, creio que perceberam que perderam uma grande chance. Eles não tinham o que perder, só a ganhar e a situação de seus clubes na B, não é garantida daqui para frente. Que bom! Bom para o Cruzeiro! Não é momento para aventureiros.

Com Felipão é diferente, Felipão também tem o que perder, há uma cumplicidade muito maior, e certa garantia de caminhada conjunta, não há o medo de se assegurar no cargo e nem medo de pressão externa. Não sabemos o que foi acordado e nem o que foi planejado para os próximos dois anos, tempo do contrato. Mas o fato de sido o Felipão o escolhido mostra que o Cruzeiro vai à forra para subir. O torcedor gostou e a chegada do Felipão surpreendeu muitos. Em fim, na disputa interminável das narrativas, Cruzeiro ganhou uma batalha.

*Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Mais Cruzeiro e de seus demais colaboradores

Veja também: Opinião – se Sérgio Rodrigues não perder as ilusões, o Cruzeiro não dará um passo adiante

Deixe seu comentário
Deixe seu comentário