Início Análises Do 1 ao 11: veja a análise da atuação dos jogadores do...

Do 1 ao 11: veja a análise da atuação dos jogadores do Cruzeiro contra o Cuiabá

Vindo de péssima sequência sem vitórias, o Cruzeiro voltou a amargar um tropeço e empatou em 0 a 0, com o Cuiabá, no Independência, na noite de terça-feira (29). Com o resultado, o time celeste viu a chance de chegar ais 60 pontos, pontuação ideal para brigar pelo acesso, se tornar inalcançável.

Mais Cruzeiro publica após toda partida, as notas dos jogadores do Cruzeiro, dadas pelo site especializado SofaScore, mas a partir de agora, com a coluna “Do 1 ao 11”, iremos publicar nossas próprias análises individuais de cada jogador e do treinador.

Titulares

Fábio

Lucas Barbosa: Não teve muito o que fazer.

Maic Costa: Não precisou trabalhar num jogo no qual o Cuiabá só chutou uma bola na direção do gol.

Raúl Cáceres

Lucas Barbosa: Deixou a desejar tecnicamente na parte ofensiva, apesar de algumas chegadas.

Maic Costa: Não sofreu defensivamente com a inoperância ofensiva do Cuiabá. Ofensivamente não foi bem.

Manoel

Lucas Barbosa: Definitivamente, o camisa 32 carrega o time do Cruzeiro nas costas.

Maic Costa: Mais um jogo em que foi o melhor do Cruzeiro. Além da ótima partida, o jogador salvou a Raposa num lance claro de gol do Cuiabá.

Ramon

Lucas Barbosa: Bom jogador.

Maic Costa: Boa partida.

Do 1 ao 11: veja a análise da atuação dos jogadores do Cruzeiro contra o Cuiabá
Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Matheus Pereira

Lucas Barbosa: Tem muita dificuldade em colaborar com o time na parte ofensiva. Cruzamentos ruins e passes errados são comuns. Precisa evoluir no quesito.

Maic Costa: Não tem sofrido defensivamente, mas pouco produz ofensivamente. Esta tem sido a tônica de Matheus Pereira nos últimos jogos. Visto a discrepância do futebol do camisa 36, comparado com o do seu reserva, Patrick Brey, fica até difícil fazer um julgamento justo de suas deficiências.

Adriano

Lucas Barbosa: Seguro.

Maic Costa: Partida sólida, mas nada brilhante.

Filipe Machado

Lucas Barbosa: Machado perde sua principal característica, a bola parada, quando é preterido nas cobranças a jogadores que são improdutivos no quesito. Difícil entender.

Maic Costa: Esteve discreto. O Cruzeiro tem deixado de aproveitar sua melhor característica, a cobrança de bolas paradas, quando tem outros jogadores que gostam de assumir a função quando estão em campo, como Rafael Sóbis e Régis.

Do 1 ao 11: veja a análise da atuação dos jogadores do Cruzeiro contra o Cuiabá
Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Giovanni

Lucas Barbosa: Foi encaixotado pela marcação do Cuiabá. Muito mal.

Maic Costa: Foi mal em sua estreia como titular do Cruzeiro. Está muito longe de ser a solução para os problemas da Raposa e voltou a sofrer com a parte física.

Arthur Caíke

Lucas Barbosa: Mais uma vez, muito mal.

Maic Costa: Partida fraquíssima do jogador, que apesar de ter dado um bom chute, se mostra totalmente desligado da partida em vários momentos.

William Pottker

Lucas Barbosa: Sem dúvidas, o pior em campo. Errou tudo que tentou.

Maic Costa: Sua atuação foi um show. De horrores para os cruzeirenses e de comédia para os adversários. Desde que resolveu ser mais atuante nas redes sociais e microfones, seu desempenho que já não era dos melhores, se tornou tenebroso, além de fora de campo não ter dado “uma dentro”.

Rafael Sóbis

Lucas Barbosa: Não jogou bem.

Maic Costa: Apesar de não ter tido grande atuação, ainda é o mais lúcido do time. Se movimenta muito e joga por três ou quatro, mas sofre com a parte física. Sempre que é substituído, a esperança do torcedor cruzeirense também deixa o jogo.

Rafael Sóbis
Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Suplentes

Thiago

Lucas Barbosa: Mais do mesmo. Mal demais.

Maic Costa: Entra para ser o homem de área, mas não fica nela.

Airton

Lucas Barbosa: Não agregou.

Maic Costa: Entrou mal.

Régis

Lucas Barbosa: O fim de contrato de Régis se aproxima e o torcedor celeste agradece aos céus.

Maic Costa: Em 15 minutos em campo, deu seis passes certos e tocou na bola nove vezes. Ainda desperdiçou uma chance de bola parada, cruzando na mão do goleiro.

Felipão

Lucas Barbosa: Tentou, de certo modo, lançar mão de um time mais ofensivo, mas esbarrou na marcação forte do Dourado e não conseguiu ser criativo o bastante. Substituições não surtiram efeito. Foi mal.

Maic Costa: Não se sabe se pelo discurso pouco ambicioso adotado, pela parte física ou se foi apenas um lampejo, mas o Cruzeiro brigador, que “vendia caro” os resultados após a chegada de Felipão, acabou. Até mesmo as coletivas do treinador, mudaram. O que resta é esperar e torcer por uma boa atuação de Scolari na reformulação que está por ir.

Análise geral

Lucas Barbosa

Melhor em campo: Manoel
Pior em campo: William Pottker
Ponto positivo: Defesa segura
Ponto negativo: Ataque inoperante

Maic Costa

Melhor em campo: Manoel
Pior em campo: William Pottker
Ponto positivo: Boa fase de Manoel
Ponto negativo: Falta de gana pela vitória

Veja mais: SporTV elege Cruzeiro o segundo melhor time brasileiro da década

Deixe seu comentário
Deixe seu comentário